quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Rir é (para tudo) o melhor remédio


Hoje, um grande, grande amigo faz anos.

Duas tentativas falhadas de enviar um email (que agora estas modernices dos firewalls "encalham-me" as mensagens) e eis que me lembro aqui do barraco. Sim, que o gajo até merece o destaque.
Portador de uma rapidez de raciocínio tremenda, de uma capacidade de debitar palavras ainda maior, de um dom de argumentar inaudito, de uma imaginação mais do que fértil e...
... a cereja no topo do bolo, o melhor de tudo: um sentido de humor absolutamente excquis, que me faz rir como ninguém, até a barriga doer.

No fundo, alguém que sabe o que importa na vida - amor e uma boa gargalhada!

José Vítor, meu querido, que contes muitos e bons e que eu cá esteja sempre (seja onde for) para te enviar um grande beijo a desejar-te um dia supimpa!

2 comentários:

oditocujoelemesmoempessoa disse...

pessoaamigamesmomuitoamigacoladinhaamimdeu-meadicaparadarumaespreitadelaaquinoteubarraco,comojustamentelhechamaspoisestariaalgoquemediriarespeitoassimfizvaideiraosmeusfavoritosepimbamaisumascolheradasdemorangadacomchocolateelogoagoraquemedecidideixardefumarnãopossoabusardosdoces.Digamosquegosteiestavaq.b.osmorangoseramdeboacolheitaeacoberturaenvolventoestavabemdoseada,ouseja,nãoestavamuitomeladatudobemaojeitodaamigabiruskaclaroqueteriaderesponderoravaidaífuiaosacodasletrastireiummontãodadoquenestaalturadoanoaindaestábemrecheadoevaidebotardiscursobomcaraamigatenhodeagradeceratuafaladurapasseaimodéstianãomerecidaolhaantesdemaispeçodesculpapelomododaescritamasnãotenhoespaçosparaaspalavrasdeixeiacabarnasemandapassadaeaindanãotivehipótesedecomprarmaisaliásmaisdigoqueestouateralgumadificuldadenaescritadadoquejámeestãoafaltaralgumaspalavras.Daíqueserepararesnalgumhipotéticoerronãosãopropriamenteerrosmassimanecessiadadedeutilizarapenasasletrasdequedisponhoquealiásvãoescasseandoenãodandojáparaconstruirfrasescomummínimodeintelegibilidadepeloqueotextocorreoriscodeatodoomomentoficardesconexomelhorbuédabaldaeporissotánaondadedardeferosqueebasarealimar-tepelasbocasquesobremimesgalastefostebuédabarilolhatanganizatequeeuvoubasarxauminhaumchocho(desculpaapartefinaldomeupostmaséquefuiáfeiradaladranosábadoecompreiláaumciganoumsacodeletraseoracomoestábomdevereramdestegénerologonãoseiondeasgastarpeloquepeço-tequemedesculpastê-lasutilizadoaqui.xau.vouandarporaí.blogandonaesteiradosdemaisbloguistasquevãoaparecendobjinhos

anónimo anónimus disse...

Há momentos em que sentimos aquele furozinho no estomâgo e ficamos com um apetite insaciável.De certeza que já lhe aconteceu.Ora, foi num desses momentos que decidi: vou à morangada.Debalde,vim encontrar a morangada toda murcha e o chocolate já com fio,carunchoso.Que pena deixar estragar assim a fruta! ainda por cima com cobertura...é o que dá: nem vou pôr o cesto no sítio, e vou deixar a porta escancarada e a bater...provavelmente, até dia 14.